Loading...
Notícias

Olimpíadas Portuguesas da Biologia: Parabéns Bernardo

Após dois anos de interrupção, devido à pandemia da covid-19, as OPB, este grande concurso de biologia, voltou a ser um desafio aos alunos da nossa escola. As OPB são um concurso de ciência, na área da biologia, destinado a estudantes do ensino básico  e secundário (do 9º ao 12º ano).

A primeira eliminatória decorreu no dia 26 de janeiro e participaram 17 alunos do 11º e 12º ano da nossa escola. Para a 2ª eliminatória, a 16 de março, foram apurados apenas 2 alunos do 12º ano. E foi com ansiedade redobrada que esperámos os resultados. O Bernardo Nobre, do 12º ano, foi selecionado para a final e ficou entre os 10 melhores alunos a nível nacional.

A eliminatória final das olimpíadas portuguesas de biologia 2022 decorreu entre os dias 22 e 24 de abril, em Oeiras. As OPB têm como objetivo contribuir para a consolidação de conhecimentos e aprendizagens, mas também para o aprofundamento dos mesmos e para a aquisição de competências práticas na área da biologia. Com este objetivo, são realizadas provas teóricas em cada uma das eliminatórias e 3 provas práticas e uma teórico-prática na fase final. As olimpíadas têm ainda um segundo objetivo não menos importante: proporcionar momentos de convívio e partilha entre os vários alunos e entre estes e os voluntários (ex- olímpicos), mas sem nunca deixar de lhes proporcionar também vivências e experiências diferentes.

O evento teve o apoio da Câmara Municipal de Oeiras e o INIAV e o ITQB foram os institutos responsáveis pela elaboração e aplicação das provas práticas bem como por toda a logística inerente à organização dos diferentes espaços onde decorreram as provas. Importante referir que, para além do tempo disponibilizado, os responsáveis mantiveram uma atenção e um cuidado constantes para com os alunos durante a realização das provas, fazendo com que estes se sentissem mais seguros e tranquilos. Participaram nesta fase das olimpíadas cerca de 47 alunos, dos 11º e 12º anos.

Na manhã de dia 23, dando cumprimento ao primeiro objetivo, os alunos realizaram uma prova de bioquímica, outra de bioinformática e mais duas de zoologia e biossistemática. Relativamente a estas provas, a apreciação dos alunos foi unânime: nunca fizeram algo do género nas suas escolas, e que na disciplina de biologia e geologia maioritariamente tinham aulas teóricas de preparação para os exames nacionais – foco principal da preocupação dos professores. Muitos consideraram que a realização destas provas lhes tinha dado a conhecer um mundo novo e que muitas destas atividades deveriam ser realizadas nas aulas.

No final das provas a “conversa” não era apenas sobre os resultados que esperariam ter em cada um dos exames, mas sim sobre a experiência vivenciada por cada um deles em cada uma das provas e do quão “fora da caixa” tinha sido as provas: “não precisávamos de ter estudado nada, estava lá tudo. Bastava ler e pensar”, “bioinformática nunca tínhamos tido, mas podíamos pesquisar tudo. As respostas estavam lá”, “nunca tinha dissecado nada, foi fantástico abrir um choco, nem sabia que era tão giro”, “eu não consegui tocar no choco, fez-me impressão, não o consegui abrir – nunca irei fazer isto (risos)”

O almoço e o passeio pelos jardins do Palácio do Marquês bem como a visita ao Aquário Vasco da Gama foram mais momentos para que o segundo objetivo fosse sendo concretizado: a sociabilização dos estudantes.

No dia 4 de junho, os 10 melhores alunos a nível nacional foram receber o seu prémio numa sessão para o efeito no Pavilhão do Conhecimento. Parabéns Bernardo.

Para saber mais sobre as OPB, pode consultar-se a página: http://olimpiadas.ordembiologos.pt/opb-olimpiadas-portuguesas-de-biologia/olimpiadas-portuguesas-de-biologia-senior/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.